Eubisol, AGCMs solúveis em água para manter a saúde intestinal

Os animais precisam lidar com vários desafios durante sua vida, o que costuma resultar em estresse psicológico, saúde prejudicada e produção reduzida. Esses desafios variam em tipo, gravidade e duração, e são influenciados por vários fatores externos. O Eubisol, baseado nos AGCMs originais, oferece uma solução flexível e fácil de usar para lidar com os desafios agropecuários.

Ácidos Graxos de Cadeia Média (AGCMs) 

Os AGCMs são ácidos graxos livres com um comprimento de cadeia de 6 (C6), 8 (C8), 10 (C10) e 12 (C12) átomos de carbono. Esses componentes naturais têm uma longa e duradoura reputação na indústria da alimentação animal como aditivos eficazes que contribuem para uma boa saúde intestinal. A microbiota intestinal é um ambiente complexo com muitos fatores influentes, entre eles, as várias bactérias que interagem umas com as outras, o sistema imunológico, a morfologia intestinal e outras atividades metabólicas. Uma microbiota balanceada, sem a pressão negativa de bactérias prejudiciais, é, portanto, fundamental para se obter um intestino saudável.

Já foi amplamente aceito e comprovado que os AGCMs exercem um efeito antibacteriano por desestabilizarem suas membranas celulares. O C6 e o C8 agem mais contra bactérias Gram negativas, como a E. coli ou a Salmonella, ao passo que o C10 e o C12 agem mais contra bactérias Gram positivas, como a Streptococcus ou a Clostridium. Pesquisas recentes fizeram mais descobertas sobre o efeito desestabilizador dos AGCMs em vírus encapsulados, como o PRRSv. Combinar os diferentes resultados dos AGCMs em uma atividade de amplo espectro contra patógenos indesejados resultará em uma microbiota balanceada.

Além dos efeitos antibacterianos diretos, os AGCMs também apresentam uma redução de virulência de patógenos, aprimoram a morfologia intestinal e fortalecem o sistema imunológico. Todas essas ações contribuem para obtermos animais saudáveis, o que resulta em um desempenho técnico aprimorado.

Modo de ação 

Aprimorando a saúde intestinal por meio de água potável 

As pessoas costumam esquecer que a água é um dos nutrientes mais importantes para melhorar a saúde dos animais. Em média, os animais bebem uma quantidade duas vezes maior de água em comparação com o que comem. Assim, a importância de água de qualidade não deve ser subestimada. Os parâmetros que definem uma água de qualidade são, entre outros, o pH, a concentração de nitratos e amônia, o conteúdo mineral (Fe, Ca, Cl…) e o conteúdo bacteriano.

Uma prática comum para aumentar a qualidade da água é a aplicação de ácidos orgânicos (p. ex., ácido fórmico, ácido lático, …). Esses ácidos de cadeias curtas reduzem bastante o pH da água. Por diminuir o pH a um nível entre 3,6 e 4,0, os ácidos orgânicos têm um efeito bacteriostático e, assim, contribuem para a obtenção de uma água mais saudável e para um sistema de fornecimento de água limpo.

Esses tipos de ácidos orgânicos são suficientes para melhorar a saúde ? Para responder a essa pergunta, é interessante analisar as características químicas dessas moléculas, em especial em comparação com os AGCMs. 

1) Valor do pKa
A Tabela 1 apresenta os valores do pKa de vários ácidos orgânicos e dos AGCMs. O valor do pKa é único para cada ácido e é igual ao pH ambiental no qual 50% do ácido aparece na sua forma não dissociada e 50% na sua forma dissociada. Ácidos com um pKa baixo costumam aparecer na sua forma dissociada, reduzindo o pH do ambiente (ácidos que reduzem o pH). Esses ácidos favorecem a digestão de proteínas no estômago e agem como bacteriostáticos nas linhas de água e no estômago. Entretanto, seu efeito bactericida é limitado. Para ter um efeito bactericida, os ácidos precisam ser neutros para se aproximarem das membranas celulares de bactérias negativamente carregadas. Ácidos antibacterianos têm um pKa mais alto e costumam aparecer na sua forma neutra não dissociada. Nessa lista, os AGCMs possuem as melhores características para agirem como bactericidas.

Ácido que reduz o pH (valor do pKa) Ácidos bactericidas (valor do pKa)
Ácido fórmico (3,75)  Combinação de AGCMs (5) 
Ácido lático (3,83)  Ácido propiônico (4,88) 
Ácido butírico (4,82) 
Ácido acético (4,76) 

2) Equilíbrio EHL
Uma segunda condição para um efeito antibacteriano ótimo dos ácidos é um equilíbrio hidrófilico-lipófilico (EHL) similar. A membrana celular de uma bactéria consiste de fosfolipídios. Esses lipídios são anfifílicos, o que significa que eles contêm uma parte hidrofílica e uma parte lipofílica. Para desestabilizar a membrana celular das bactérias com eficiência, o EHL da molécula de ácido deve ser similar ao da membrana celular da bactéria. A Figura 1 mostra visualmente que o equilíbrio EHL dos AGCMs é mais parecido com o dessas bactérias, o que os torna mais antibacterianos do que o ácido propiônico, butírico e acético, que são muito hidrofílicos.

Em conclusão, com base no valor do pKa e do equilíbrio EHL, os AGCMs possuem as propriedades antibacterianas mais fortes de todos os ácidos. Isso também foi comprovado em estudos in vitro que avaliaram a concentração inibitória mínima dos ácidos. Para aprimorar a saúde intestinal pela ingestão de água de modo eficaz, são necessários AGCMs.

Um preparo sinérgico para uma aplicação de água potável

Os especialistas da Agrimprove recentemente desenvolveram o Eubisol, uma nova solução que lida com desafios na produção animal por meio da água potável. O Eubisol é um preparo sinérgico que consiste de ácidos orgânicos livres e tamponados e AGCMs. Graças a novas tecnologias, os AGCMs lipofílicos agora podem ser misturados na água potável com a garantia de uma estabilidade alta e duradoura. A combinação de AGCMs com ácidos orgânicos resultam em sinergias máximas na produção animal:
1) Água saudável e um sistema de fornecimento de água que é mantido limpo
2) Digestão fortalecida e melhorada
3) Saúde intestinal melhorada por meio de atividade de amplo espectro contra bactérias Gram negativas– e Gram positivas+

Além de todas as informações in vitro e in vivo sobre as soluções baseadas em AGCMs (p. ex., Aromabiotic®), o Eubisol já teve seu valor comprovado sob várias condições desafiadoras. Um exemplo é a redução do uso de antibióticos em fazendas de suínos com problemas relacionados com o desmame. O fornecimento em pequenos pacotes faz com que o Eubisol seja uma solução flexível e simples que pode ser usada na granja durante períodos desafiadores.

Especialista Agrimprove

Anne-Laure Ledoux
Global Swine Category Manager

Mantenha-se atualizado

Você gostaria de ser informado sobre nossos últimos desenvolvimentos? Cadastre-se aqui e mantenha-se atualizado.

Estou interessado(Required)

Agrimprove can store and use my personal information to respond to my request, as stipulated in the privacy policy.

This field is for validation purposes and should be left unchanged.